Raças

Tudo sobre Dálmata

Dálmata

O Dálmata é uma raça que nasceu na Croácia e se popularizou nos anos 90 por conta do filme “101 Dálmatas”. Como já era de se esperar, essa raça possui uma aptidão ímpar para caça. Além disso, o Dálmata foi adotado como o cão oficial do corpo de bombeiros para ajudar em resgates e, durante vários resgates bem-sucedidos, acabaram sendo adotados pelas famílias.

Dálmata

Entre as características mais marcantes dos Dálmatas, estão as manchinhas que conquistam muitos admiradores por onde passam. As manchas do Dálmata são muito bem definidas e o seu jeito extrovertido contrasta bastante com o porte atlético e imponente que o mesmo demonstra. Ama brincar e não dispensa nenhuma brincadeira, além de também adorar ficar de preguiça pelos cantos.

A pelagem pintada do Dálmata pode apresentar algumas diferenças, como no focinho e nas orelhas, onde as manchas costumam ser maiores. Além disso, o formato das pintas são sempre arredondadas e muito contrastadas com o seu fundo branco.

Personalidade e Forma de ser

A estrela de “101 Dálmatas” é muito brincalhão e bem-humorado. Ama estar sempre correndo e em movimento, podendo pular e brincar de forma aleatória e inesperada. Além disso, é um tipo de cão que necessita de espaço e muita atenção por parte dos donos. Além disso, uma característica que derrete o coração de todos que conhecem um cão dessa raça, é a sua extrema educação e inteligência.

Por conta da sua inteligência alta, costumam aprender com muita facilidade todos os comandos ensinados e sempre respondem muito bem aos treinamentos passados. Porém, estamos falando do Dálmata puro.

Afinal, existem muitos Dálmatas que são cruzados com outra raça semelhante e podem adquirir um temperamento indesejado. Como é cheio de energia, pode causar estragos desnecessários e aprontar muito enquanto o dono não está em casa. De qualquer forma, é um cão que possui ótima musculatura no corpo e caso fique muito tempo sozinho ou preso, pode desenvolver uma personalidade destrutiva e problemática.

O melhor lugar para criar essa raça, é em lugares onde há espaço, como chácaras, por exemplo. O importante é que ele gaste toda a energia que possui de modo frequente, como se fosse uma das partes principais da sua rotina. E na verdade, é!

Afinal, essa raça precisa constantemente de exercícios físicos para não se tornar agressivo e desagradável. Além do mais, os exercícios feitos de forma frequente, fazem com que o Dálmata se mantenha sempre em forma e fuja da obesidade.

Cuidados com o Dálmata

Mesmo que seja uma raça extremamente encantadora, é preciso garantir que o cão irá gastar toda a energia que possui, a fim de não ficar entediado e irritado. Dessa forma, caso note que o cão está desse jeito, leve-o para passear o mais rápido possível, evitando possíveis confrontos com outros animais ou até mesmo com os donos e as crianças presentes no local.

Mesmo que essa raça seja portadora de pelos curtinhos, é importante sempre estar atento. O Dálmata perde muito pelo e costuma deixar um rastro por onde passa. Isso tudo pode incomodar profundamente o dono, porém, é importante que o dono também tenha a iniciativa de cuidar do animal da forma correta, sempre procurando escovar o cão e remover os pelos mortos.

Os banhos frequentes e mornos são uma ótima alternativa para que o animal perca menor pelo, tenha mais qualidade de vida e se sinta muito melhor, já que está constantemente sendo limpo e escovado.

Saúde

A saúde do Dálmata é relativamente forte, porém, pode apresentar problemas extremamente sérios. Por isso, é importantíssimo realizar uma pesquisa profunda sobre a raça que deseja adotar, afinal, um cão é uma imensa responsabilidade, é um ser vivo como qualquer outro. Após a pesquisa, pelo menos é possível ter conhecimento de todas as dificuldades e desafios que a família terá que enfrentar.

Um dos maiores problemas e desafios na vida do Dálmata, é a surdez. É extremamente comum ver um Dálmata nascer surdo, ou ficar surdo com o tempo. Não é possível entender o porquê dessa espécie ser surda. Outro problema que pode afetar é o trato urinário, principalmente em fêmeas.

Como desenvolvem com facilidade pedra nos rins, é importante estar sempre atento à forma como o cão faz xixi, quantas vezes e se há sangue ou alguma secreção na urina, além claro, de barulhos específicos como choros, grunhidos, etc. Displasia é outro problema que essa raça precisa sempre enfrentar. É uma deformidade que faz com que o Dálmata sinta uma dor terrível.

Como todo cuidado é pouco, é importante que o dono esteja sempre atento aos movimentos do animal, quais os barulhos que ele emite e, sempre que possível, levá-lo até o veterinário de forma frequente.

Assim é o único jeito de saber quando uma doença está acometendo o Dálmata ou ainda não e, assim, é possível tratá-la com muito mais eficácia e agilidade, aumento de forma considerável todas as chances de cura ou sobrevivência.

Alimentação do Dálmata

A alimentação do Dálmata é um quesito muito polêmico quando o assunto é sua saúde. Afinal, é sempre melhor optar por rações equilibradas, do que oferecer comida humana ou comprar uma ração sem nutrientes e que pode prejudicar a saúde do animal.

Logo, as refeições podem ser feitas de duas a três vezes por dia. Além disso, é preciso tomar sempre muito cuidado para que o animal não coma de forma desenfreada e acabe entrando em um quadro sem volta de obesidade.

Justamente por isso, é sempre preferível que o tutor controle a sua alimentação, para que ele também entenda o que são regras e como respeitá-las, afinal, ele começará a assimilar o ato de esperar pela comida com o ato de entender o tom de voz e todos os comandos que são dados.

É sempre bom reforçar que um animal é como se fosse uma eterna criança dependente dos pais. Logo, não é aconselhável comprar ou adotar um cachorro caso não tenha tempo para aproveitar e dedicar um pouco de atenção à ele. Porém, caso a situação seja ao contrário, o Dálmata é uma das melhores opções para se ter em casa.

Deixe seu Comentário