Doenças e Saúde

10 cuidados que você precisa ter com a saúde do seu pet

Não tem nada melhor que chegar em casa e ver o seu melhor amigo pulando, abanando o rabo e com latidos felizes, concorda?

Por isso, cuidar da saúde do seu cachorrinho é crucial, uma vez que, além de receber todo o carinho e amor do mundo, ele também necessita de vários cuidados para continuar saudável e te receber sempre feliz.

Confira, a seguir, algumas dicas para cuidar da saúde do seu pet para que, além de estar sempre confortável e amado, ele também exale bem-estar e energia no dia a dia:

1 – Alimentação

Sem dúvidas, a alimentação do seu cachorro é um dos pilares para manter a saúde dele sempre perfeita. Lembre-se de usar comedouros mais lentos, que, geralmente, por serem divididos em compartimentos, ajudam a reduzir a ansiedade do seu dog na hora de comer.

Assim, você evita vômitos e engasgos, além de prevenir que o seu melhor amigo desenvolva problemas digestivos, como má digestão e gastrite.

Outra possibilidade é dividir as refeições dele em porções menores e oferecê-las em intervalos ao longo do dia, impedindo que ele se sinta faminto por ter que esperar para se alimentar apenas uma vez ao dia.

2 – Hidratação

O segundo cuidado, tão importante quanto a alimentação, é manter o seu pet sempre hidratado. No caso dos cachorros maiores e principalmente em dias mais quentes, como no verão, o ideal é manter mais de um bebedouro pela casa.

Além disso, obviamente, a água deve ser trocada diariamente (se possível, até mais de uma vez ao dia) para estar sempre limpa e fresca quando o seu pet for beber, mantendo a sua saúde em dia.

3 – Saúde bucal

Muitos donos descuidam da saúde bucal dos seus cachorros, por acharem que pets não necessitam de cuidados específicos nesta região. No entanto, os nossos melhores amigos também precisam de cuidados odontológicos para prevenir problemas como gengivite, mau hálito, tártaro e até mesmo a perda dos dentes.

Além de levá-lo ao veterinário regularmente, a dica aqui é verificar sempre a coloração das gengivas do seu pet (o ideal é que ela esteja sempre rosada), escove os dentes dele com frequência e, ainda, insira mordedores que ajudem na sua saúde bucal.

4 – Higiene

Independente da raça ou tipo de pelagem, nossos animais de estimação precisam de cuidados com a sua higiene com a do local onde vivem. Estar em um ambiente sempre limpo e ser banhado com certa frequência (o que deverá variar de acordo com a saúde geral do pet, raça, pelagem, etc.), o deixará sempre saudável, confortável e feliz.

Por isso, o ideal é que você dê banhos no seu cachorro, pelo menos, uma vez na semana. Na hora de higienizá-lo, use produtos de qualidade e confiáveis, de preferência, que tenham sido recomendados pelo veterinário, e utilize somente água morna ou em temperatura ambiente.

Separe também todos os materiais necessários para o processo antes de levar o seu cachorrinho para o banho (isso ajudará a deixá-lo menos agitado), tais como toalha, secador com ar frio, etc. E uma dica extra: tome bastante cuidado com os ouvidos e olhos do seu pet.

5 – Plano de saúde

Você não leu errado. Sim, existem planos de saúde para cachorros. E, ao contratar uma boa operadora para recorrer sempre que surgir uma emergência com o seu pet, você pode ter acesso à várias vantagens, principalmente um bom atendimento a preços mais baixos.

Além disso, há a possibilidade de fazer um planejamento de custos para cuidar melhor do seu amigo, uma vez que, pagando mensalmente o plano de saúde como despesa fixa dentro do orçamento, você não precisará desembolsar o dinheiro para pagar uma consulta ou exame que não estava planejado, caso surja alguma situação inesperada.

Veja também:

6 – Roupas

Pode parecer besteira, mas comprar roupas confortáveis e quentinhas para o seu pet também é uma forma de cuidar da saúde dele, principalmente no caso de cachorros com pelagem mais curta, que costumam sofrer com o frio durante o inverno, o que pode causar doenças como pneumonia, por exemplo.

Agora, se você já usa roupinhas no seu melhor amigo, o ideal é nunca deixá-las molhadas e trocá-las sempre que for necessário. Lembre-se de sempre lavá-las bem, evitando produtos químicos, para só depois vesti-las no seu animalzinho.

Além das roupinhas, também existe a possibilidade de comprar sapatilhas especiais para o seu dog, que podem proteger as patinhas dele tanto do frio quanto da umidade e até de superfícies muito quentes.

7 – Vacinas

Outro requisito importantíssimo para cuidar bem da saúde do seu pet é seguir à risca o calendário de vacinação obrigatória. As vacinas para cães são fundamentais para prevenir doenças graves, como Cinomose ou Leptospirose, por exemplo, além de ser um requisito para quem gosta de viajar com o pet.

Muitos hotéis, companhias aéreas e até alguns espaços públicos exigem que a vacinação de animais de estimação estejam em dia para que eles possam frequentá-los. Confira, a seguir, a lista de vacinas obrigatórias para cães:

  • 6 à 8 semanas de vida: 1ª dose da vacina Polivalente ou Primo-vacinação (a chamada primeira vacina).
  • 12 semanas de vida: 2ª dose da vacina Polivalente + Giardíase + Gripe Canina.
  • 16 semanas de vida: 3ª dose da vacina Polivalente + reforço da Giardíase e Gripe Canina + Antirrábica (Raiva Canina).
  • Anualmente: Lembrete da vacina Polivalente e da Antirrábica.

As vacinas mais comuns são a trivalente, a tetravalente ou a polivalente. Esta primeira inclui vacinas contra hepatite infecciosa canina, cinomose canina e leptospirose. A tetravalente combate as mesmas doenças, adicionando apenas a vacina contra a parvovirose canina.

Por último, a polivalente, em sua versãomais básica, além de proteger contra todas essas doenças listadas anteriormente, também contém a vacina contra o coronavírus canino e, ainda, previne contra a tosse dos canis.

8 – Exercícios

Assim como no caso dos seres humanos, fugir do sedentarismo é outro cuidado importante que se deve ter com a saúde dos pets se quisermos tê-los ao nosso lado por mais tempo. Por isso, leve o seu cachorro para praticar exercícios físicos, pois isso ajudará a evitar problemas físicos e mentais.

Até porque animais de estimação gordos podem ter problemas musculares, ósseos e até doenças causados pela obesidade, como é o caso da diabetes. Além disso, é importante manter uma dieta leve na hora de alimentar o seu cachorrinho, completa e rica em nutrientes, mas sem excessos.

Não custa nada lembrar também que deixar o seu cachorro sem praticar exercícios físicos pode trazer quadros depressivos, afetando a vitalidade e energia do seu pet no dia a dia.

9 – Veterinário

Esse cuidado é o mais importante para cuidar bem da saúde do seu cachorro: levá-lo ao veterinário regularmente. Muitos donos pecam neste sentido, já que deixam para levar os seus pets para uma consulta ou exame de saúde somente quando estes já estão adoecidos.

Por isso, o ideal é levar o seu animal de estimação ao veterinário com frequência para fazer um checkup geral. Confira, a seguir, o cronograma ideal para levar o seu cachorro a um veterinário:

  • Filhotes: mensalmente até os seis meses de idade (neste período, o seu animalzinho deverá tomar todas as primeiras vacinas e avaliar o seu crescimento e desenvolvimento);
  • Adultos (acima de sete meses de idade): uma vez ao ano (neste período, ele receberá o reforço de todas as vacinas, além de passar por uma avaliação para verificar fatores como saúde dos ouvidos e boca, ganho de peso e qualidade do pelo).
  • Idosos (acima dos 7 anos de idade): a cada seis meses (neste período, serão verificados fatores como pressão arterial e função renal do seu pet, a partir de exames como raio-x do tórax, ecocardiograma e exame de sangue).

Veja também: Idade de cachorro: como funciona?

Para quem está com o orçamento mais apertado, vale a pena lembrar que já existem vários hospitais veterinários gratuitos no Brasil, que vão oferecer o mesmo atendimento clínico ao seu pet que qualquer outro hospital particular sem cobrar nada para isso. Vale a pena pesquisar o mais próximo da sua região para cuidar melhor da saúde do seu cachorro!

10 – Vermífugos

Manter o seu pet longe dos temidos vermes também é crucial para manter a saúde dele sempre intacta, além da sua também, considerando que alguns desses parasitas costumam se alojar também em humanos. Dentre as principais verminoses caninas existentes, estão a dirofilaria immitis, giárdia sp e toxocara canis.

Você pode comprar os vermífugos específicos para cada situação e administrá-lo você mesmo ao animal ou levá-lo até um veterinário para que ele possa vermifugar o seu doguinho da melhor maneira.

Deixe seu Comentário