Raças

Conheça o Bloodhound: comportamento, cuidados e preço

Bloodhound

Também batizado Cão de Santo Humberto, os cães da raça Bloodhound que conhecemos hoje tiveram amplo desenvolvimento ainda em terras inglesas. No entanto, eles acabaram conquistando terras americanas já em tempos coloniais.

Isso porque Benjamin Franklin desejava adquirir animais para rastrear indígenas saqueadores. Ou seja, por sofrer preconceitos e ser mau visto durante a Guerra Civil, o Bloodhound teve pouca procura até o final do século XIX.

A partir de então, essa cultura foi mudando ainda mais quando a nobreza americana voltou a investir na sua reprodução. Este é um retorno merecido de uma das mais belas e imponentes raças caninas. Assim, é hora de você conferir mais sobre o Bloodhound.

Características do Bloodhound

Em relação à pelagem, sobre o corpo seu pelo é curto e raso, mas bastante duro, resistente a intempéries e bastante denso. Já sobre as orelhas e a cabeça, a pelagem costuma ser suave e mais curta.

Na parte inferior da cauda, ela ainda pode ser coberta por pelos ainda mais duros e um pouco mais longos. Aliás, essa cor de pelagem pode apresentar as seguintes tonalidades: apenas vermelho, bicolor com vermelho e preto ou marrom com vermelho.

A personalidade e o temperamento do Bloodhound

Apesar de animado e forte, o Bloodhound é gentil em relação às características de personalidade e temperamento. Ou seja, esse grandão conhecido com “cão de Santo Humberto” também apresenta uma natureza bem generosa. Afinal, todo dono tem uma queda por cães amigáveis e carinhosos, ainda mais com quem eles têm contato direto.

Ainda assim, a raça não costuma ter longa expectativa de vida, mas é muito doce e parceira do Homem. Vale lembrar que pode até parecer um animal preguiçoso, pois ele chega a ficar muito inativo e meio bobão. Contudo, o Bloodhound é brincalhão na maior parte do dia.

A aparência e porte físico

Bem característica na raça, como marca de sua cabeça ele possui um crânio pontudo e muito alto, devido ao osso occipital bem desenvolvido. Aliás, nessa região sua pele fofa e com dobras conquista por passar aquele ar meio pensativo e meio melancólico. Sem falar na presença olhos castanhos em tons avelã e os lábios caídos e meigos.

Em relação a suas orelhas, um Bloodhound possui as suas estreitas, moles e compridas, caindo sobre a mandíbula em dobras frontais. Além de coxas robustas que demonstram a força do animal, ele possui quadris e dorso bem reforçados. Sem falar que seu andar pode ser lento, mas imponente.

Atenção ao brincar com filhotes de Bloodhound

Assim como todas as raças, os exercícios de um Bloodhound precisam ser limitados até atingir a maturidade e força física normal. Para isso, indicamos um tempo de exercício ideal de apenas cinco minutos a cada mês de idade.

Assim, um filhote com cinco meses pode brincar por cerca de vinte e cinco minutos diários. No entanto, caso você note sinais de fadiga, ofereça água e descanso à vontade, já que esses filhotes costumam ser curiosos e intrometidos sobre o mundo ao redor.

Cuidando do seu bloodhound

Em relação tanto aos cuidados quanto ao bem-estar do seu Bloodhound, primeiro compre uma casa ou chácara com um quintal todo cercado. Isso porque assim você garante que ele não sairá correndo sem freio. Tudo porque eles adoram sentir cheiros novos e sair atrás sem notar se há perigos como trânsito e demais perigos.

Aliás, a raça é especialista em fuga, demandando que você tenha muros e cercas de pelo menos uns dois metros de altura. Vale lembrar que nem as cercas elétricas conseguem segurar o Bloodhound.

No mais, procure levá-lo para longas e diárias caminhadas apenas na coleira, pois ele pode caminhar com vontade por vários quilômetros. Outra dica essencial é você saber que eles amam mastigar de tudo e em qualquer idade.

Sendo assim, tente ensinar a ele o que pode e o que não pode mastigar. Para isso, procure dar brinquedos de exercício ou mastigação, antes que ele ataque os móveis de casa ou do seu jardim.

Treinamentos e higiene do Bloodhound

Na questão dos treinamentos, tudo pode ficar mais fácil para você. Isso porque o Bloodhound pode ser muito inteligente, mas também adora ser independente. Ou seja, mostre firmeza ao ensinar o que pode e o que não pode fazer. Caso contrário, seu cão vai ficar testando e contestando tudo que você disser.

Para isso, procure ainda ser bem paciente, investindo em técnicas de reforço e recompensando com petiscos e muito carinho. Já na questão da higiene, faça sempre uma escovação semanal usando produtos recomendados.

Aliás, ele costuma solta pelos de forma sazonal. Para resolver isso, adquira produtos específicos como pentes e escovas para remover excessos de forma gentil e suave. Afinal, o Bloodhound possui a pele fina. Falando em pele, limpe suas rugas sempre muito bem e de forma diária.

Ou seja, para evitar infecções bacterianas, use um pano úmido e sempre seque tudo muito bem. Vale lembrar que isso também vale para os lábios após cada refeição. Em relação às orelhas, elas foram feitas quase que para acumular sujeira e criar bactérias.

Para evitar possíveis infecções, limpe-as toda semanal com produtos indicados por um veterinário. Então, segure cada orelha aberta e coloque esse produto suavemente ouvido, seguindo as instruções do especialista para evitar problemas.

Doenças comuns da raça bloodhound

Além de cuidados, fique atento a algumas predisposições que a raça costuma apresentar, como:

  • Patologias dermatológicas;
  • Alterações endócrinas;
  • Doenças ortopédicas;
  • Problemas renais;
  • Doenças oculares;
  • Problemas cardíacos;
  • Alergias;
  • Disfunções musculares.

Vale ainda ressaltar que muitos esses problemas podem ser evitados com cuidados extras. Primeiro, mantenha sempre em dia a higiene bucal e das unhas do seu Bloodhound. Ainda assim, procure escovar seus dentes três vezes na semana ou quando anotar presença de bactérias ou acúmulo de tártaro.

Nesta questão, analise se há presença de mau hálito ou doenças da gengiva. Falando sobre alimentação, a quantidade diária que recomendamos é de apenas duas refeições ao dia, mas com quatro xícaras de boa ração cada. Enfim, jamais deixe comida sobrar, pois seu Bloodhound pode abusar e ter problemas de sobrepeso.

Deixe seu Comentário